A minha foto
Nome:
Localização: Lisboa, Portugal

Sou uma mulher transexual de Lisboa, Portugal, onde nasci e cresci. Neste espaço poderá encontrar pensamentos, reflexões e comentários inerentes à minha vida como mulher trans. Seja benvind@ ao meu cantinho.

quinta-feira, agosto 25, 2011

Predadores sexuais - as garras do mal


Há bastante tempo atrás escrevi neste blog sobre os predadores sexuais. Tema que cada vez mais vem à baila, seja porque eles têm mais formas de se "espalhar" através das redes sociais, seja por causa do mediatismo de alguns casos, como o do dito "senhor" que trabalhava (ou trabalha?) numa estação de televisão nacional, e que, além de pôr idades diversas em cada perfil que tinha em diferentes redes sociais, foi denunciado por ter tido relações sexuais com uma miúda de 13 anos.

Quando, na altura, escrevi sobre os predadores sexuais, fui muito atacada por alguns senhores que fizeram o favor ou de comentar o meu post, ou de me enviarem emails "elucidativos". Tudo aqueles lugares-comuns do "não se esqueça de que também existem mulheres predadoras", do "nós (homens) não somos todos uns tarados", ou do "só vai para a cama connosco quem quer".

Ora bem, em primeiro lugar, obviamente que também há mulheres predadoras. Só que elas funcionam de forma diferente, e são bem mais subtis e inteligentes que os homens predadores. Já me cruzei com algumas em redes sociais, e elas encaram estas atitudes predatórias como uma sublimação do "girl power", mais do que uma pura satisfação sensorial.

Em relação aos homens não serem todos uns tarados, concordo. Só são tarados uns 90 por cento. E ainda por cima são básicos. Na sua maioria. Não se sabe bem se será da testosterona, mas que são básicos são, o que não faz, atenção, com que não sejam inteligentes e manipuladores. Já ultrapassámos aquela ideia antiga do "espalhar a sementinha", e passámos para a predação pura e dura. Como as situações por que fazem passar a maioria das mulheres que seduzem com mentiras.

E aqui chegamos ao "só vai para a cama comigo quem quer". Claro. Eu falei em predadores, não em violadores. Só que as consequências do que estes homens fazem acabam, muitas vezes, por ser piores do que violações. Um predador sexual é um mentiroso compulsivo, mas consciente do que faz. Regra geral é bonito, apresenta-se bem, é extremamente inteligente, mas denuncia-se ao se mostrar básico.

Quando refiro esta faceta do ser "básico", refiro-me ao mesmo tipo de conversas, seguidas dos mesmos assuntos, tudo embrulhado num interesse profundo que tem pela mulher com quem fala. O problema é que estas mulheres se deixam envolver de verdade e nunca lhes ocorre que tudo, sem excepção, do que eles lhes contaram acerca deles é absolutamente mentira.

E sim, elas vão para a cama ter sexo com eles porque querem. Porque estão apaixonadas por algo que não passa de uma ilusão. Porque ele disse que era solteiro ou divorciado, ou em processo de separação e afinal é casado. Porque ele é CEO de uma multinacional e não passa de um empregado de escritório - o que está aqui em causa é a mentira, não uma profissão ser melhor que a outra. Que quer começar um relacionamento com ela, sendo que ela não passa de mais uma numa lista infindável de conquistas num livrinho preto.

E o sonho acaba tão rápido como começou. Elas envolvem-se e querem mais. Só que o "mais" não existe. Eles não querem mais nada. Nem nunca quiseram. Elas serviram um pérfido propósito de os satisfazer durante um bocado. E nada fica. Para elas. São usadas e abusadas e violadas psicológica e emocionalmente. Principalmente quando descobrem que tudo era mentira. Que se entregaram a uma personagem e não a uma pessoa.

E eu sei do que falo, pois sou mulher, e apesar de não ter um conhecimento exaustivo de predadores sexuais, muitos são os que se aproximam de mulheres transexuais como eu. E também eu já caí nestas armadilhas. Por isso sou desconfiada, fria e muitas vezes mesmo insensível. Porque quem cai uma vez, não vai querer de certeza cair duas. Disso vos dou a certeza.

Para as mulheres (não interessa se são biológicas ou transexuais) que me lêem, muita atenção quando o filme é demasiado bonito. Quando eles vos dão demasiada atenção. Quando trocam ideias íntimas e pessoais. Quando sabem muito sobre vocês. Tudo isto são sinais de alerta. Não se deixem ir. É um poço sem fundo. Sigam a vossa intuição e tentem não ser demasiado emocionais.

Por isto tudo e muito mais fazem todo o sentido as Slutwalks. Porque nós somos mulheres e o corpo é nosso. E porque até podíamos querer, mas agora já não queremos. Não tenham medo, assumam a vossa posição. Somos seres humanos, pessoas, não objectos.

2 Comments:

Blogger Ana Margarida Tavares Ramos said...

Lara, gostei do seu texto e da forma como colocou e alertou para esta situação. Em tempos passados també já passei por este tipo de predação emocional e psicológica. E deixam cicratizes muito profundas.

Se não se importar, quero fazer share do seu texto no Facebook. Posso?

Obrigada.

Ana Ramos

agosto 25, 2011 8:58 da manhã  
Blogger Lara Crespo said...

Olá Ana Margarida,
Muito obrigada pelo seu feedback.
É extremamente importante que nos unamos e que lutemos.
Infelizmente, cada vez mais temos a noção de que há cada vez mais mulheres vítimas destas "criaturas".
Concerteza que pode fazer share do meu post no Facebook.

Lara

agosto 26, 2011 12:48 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home