Lara's dreaming

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Portugal

Sou uma mulher transexual de Lisboa, Portugal, onde nasci e cresci. Neste espaço poderá encontrar pensamentos, reflexões e comentários inerentes à minha vida como mulher trans. Seja benvind@ ao meu cantinho.

segunda-feira, maio 28, 2007

Deixa-me sonhar...

Ultimamente tenho escrito muito pouco aqui, eu sei e, devido a isso, quem costuma aqui vir e gosta do que escrevo deve-se sentir desiludido.

Mas a nossa vida é feita de altos e baixos, e esta é uma altura de baixos para mim. Procuro trabalho sem sucesso, ainda mais agravado pelo facto de ser uma mulher Transexual, e o meu nome de baptismo não corresponder ao meu aspecto.

A nível familiar tenho a minha mãe, que eu adoro, amo, bastante doente, e não há nada que eu possa fazer para a ajudar. Resta-me a consolação de poder falar com ela todos os dias ao telemóvel, para saber como vai indo. E consegui vê-la há umas semanas atrás, na escada do prédio onde os meus pais vivem, o que me entristeceu ainda mais: está muito envelhecida, muito magrinha, muito fraca. Mal consegui conter as lágrimas quando a vi e falei com ela. Mas pelo menos vi-a.

De resto, a eterna e inenarrável "estória" dos homens continua, sendo que ainda consegui encontrar criaturas do sexo masculino piores do que as que já me tinham aparecido. Como diz uma grande amiga minha, "um bonito embrulho, mas cheio de lixo lá dentro". E nada mais há a dizer. Não quero que me continuem a acusar de estar sempre a dizer mal dos homens. Mas também não tenho nada de bom para dizer.

A minha única satisfação é o meu processo ter sido aprovado pela Ordem dos Médicos, e aguardar apenas as cirurgias. Talvez aí eu me consiga sentir melhor, pelo menos um bocadinho mais eu.

Prometo que vou tentar vir postar mais vezes, mas os tempos que aí vêm não me parecem prometedores. Veremos.

E hoje deixo-vos novamente com a fantástica cantora e intérprete Rita Guerra, que defendeu particularmente bem Portugal no Eurovision Song Contest de 2003. Enjoy e beijinhos da Lara.

Rita Guerra - "Deixa-me Sonhar"

segunda-feira, maio 21, 2007

À espera do sol...

A vida dá muitas voltas, sempre me disse a minha mãe. E se a vida dá muitas voltas, então a minha rodopia e rodopiou, essencialmente nos últimos anos.

Este é um post que dedico a todas as pessoas Transexuais como eu, que lutaram e continuam a lutar para fazer deste um mundo melhor.

E é dedicado ao Amor que eu sempre esperei e nunca apareceu.

Com vocês uma Mulher que eu adoro e admiro, não só pela garra e coragem, mas também (e muito!) pela extraordinária voz que tem:

Rita Guerra - "À espera do sol"

domingo, maio 13, 2007

Fernanda Abreu em Portugal

FERNANDA EM DOIS CONCERTOS EM PORTUGAL PARA APRESENTAÇÃO DOS CD E DVD "MTV AO VIVO"


A rainha do samba-funk regressa finalmente a Portugal para a apresentação ao vivo do seu último trabalho.

Já com os bilhetes à venda na Ticketline (preços entre os 20 e os 35 euros), Fernanda estará dia 7 de Junho em Lisboa (Quinta às 22h00 - abertura de portas às 21h30), no Teatro Tivoli, e dia 9 na Casa da Música no Porto.

Fãs e curiosos, um concerto a não perder!

E, para fazer "água na boca", aqui fica Fernanda com "Eu vou torcer"

sábado, maio 12, 2007

Desaparecida/Missing

Madeleine McCann desapareceu na noite de dia 4 deste mês, sexta-feira, no Algarve, em Portugal. A pequenita faz hoje 4 anos. Se alguém a viu entretanto ou sabe de algo que possa ajudar à sua descoberta, por favor contacte a PSP, GNR ou PJ em Portugal, a polícia britânica ou a Interpol.


Madeleine McCann has disappeared in the night of the 4th of this month, Friday, in Algarve, Portugal. The little one makes 4 years today. If anyone has seen her or know anything that can help finding her, please contact the Portuguese Police (PSP, GNR or PJ), the British Police or Interpol.

segunda-feira, maio 07, 2007

Imagine...

A Lua Cheia já passou. A fase em que me sinto mais "viva", mais "real", já desapareceu. Voltei ao dia-a-dia comum, à minha casa nova, ao meu novo mundo. Não deixei de ter contacto com a minha mãe (liguei como todos os dias, mas também para lhe desejar um feliz dia da mãe). Com o resto da família próxima, irmãos, sobrinha, pai, o contacto é praticamente nulo.

Curiosamente, hoje um homem, na net, perguntou-me se eu era mãe. E, antes que eu pudesse responder, deu-me os parabéns. Achei patético, mas poético. Se eu tivesse nascido com uma genitália feminina provavelmente já seria mãe, e hoje teria sido também o meu dia.

Mas não nasci. Ao contrário do que deveria ter acontecido, a minha mãe deixou-me vir ao mundo. E com esse acto acabou por cavar o seu sofrimento, e em última instância, o meu. Seria bem melhor que eu não tivesse nascido. Assim não teria que ter passado por tudo o que passei até hoje, e pelo que continuo a passar.

Como já referi várias vezes, há quem nasça para ser feliz, e há quem nasça para não o ser. Cada um/a de nós nasce com um dom, com um caminho, e vai fazendo as suas escolhas. Parece que as minhas não têm sido as melhores. Mas já não posso voltar atrás. Agora é seguir em frente, até aguentar.

Conheci uma pessoa ultimamente, mais propriamente na passada sexta-feira, depois da troca de vários emails. Não há nada que eu lhe possa dizer, além de que lamento o que aconteceu depois. Que sou demasiado impulsiva, que sou demasiado impaciente, que escrevo/digo muita coisa que não devia. Sei que já é tarde para voltar atrás, e nem sequer sei se ele vai ler isto, mas as desculpas ficam aqui dadas. Principal e essencialmente a ele, e a todas as outras pessoas que magoei sem querer.

Desculpa, Quim, e aqui fica Madonna (eu sei que não gostas) com uma versão de "Imagine", de John Lennon.