Lara's dreaming

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Portugal

Sou uma mulher transexual de Lisboa, Portugal, onde nasci e cresci. Neste espaço poderá encontrar pensamentos, reflexões e comentários inerentes à minha vida como mulher trans. Seja benvind@ ao meu cantinho.

domingo, agosto 19, 2007

De que falamos quando falamos de amor...


Hoje dei por mim a pensar no significado das relações amorosas. Porque lhes chamamos "amorosas", se na grande maioria nem amor há, e porque nenhuma deu resultado na minha vida.

A mais longa iniciou-se em Setembro de 2002 e terminou em Novembro de 2003. Conheci o Jorge, de Odivelas, na net, e foi algo muito natural, apesar de "sui generis". Conversámos uma noite na net, encontrámo-nos no dia seguinte, e quando dei por mim estava apaixonada e a "namorar" com ele.

Pus o namorar entre aspas, pois não posso chamar namoro a uma relação que se baseou essencialmente a uma intimidade entre quatro paredes, e a uma intimidade mais sexual do que emocional.

Foi o único homem que amei na minha vida. Apesar dos pesares, estivémos juntos mais de um ano. Depois de tudo ter terminado da parte dele, pois, e passo a citar "tenho vergonha de namorar contigo", e, "não estou apaixonado por ti, não te amo nem nunca te amei, mas na cama havia amor". Só porque sou uma mulher Transexual, isso não significa que me possam magoar da forma e da maneira que lhes apetece. O que significa não me amar, mas haver "amor" sexualmente??? Mas o que é isto??? E ter "vergonha" de namorar comigo??? Pois, mas para fazer sexo comigo já não havia vergonha.

E é isto que eu vejo cada vez mais. Os homens têm vergonha de namorar comigo. Não por eu ser A ou B. Sim, porque sou Transexual. Pelos vistos isso faz de mim menos mulher que as outras. Porquê? Porque não tenho mamas? Porque os meus genitais são iguais aos deles?

Como sou Transexual sou vista apenas para estar de perna aberta entre quatro paredes. Não interessa se sou inteligente, mais ou menos culta, sensível, enfim, um ser humano. E foi precisamente o ser humano que sou que o Jorge de Odivelas não respeitou. Eu amei, ele fodeu. Eu entreguei-me, ele não. Eu estava pronta (que tonta que eu era!) a ir viver com ele, um homem que não me amava e que ainda por cima tinha vergonha de mim!

Amor? Não conheço. E duvido que a maioria das mulheres o conheça vindo do seu companheiro.

Só amei uma vez. E descobri que não vale a pena acreditar em algo que não existe. Amor é uma quimera. Uma ilusão. E essa dor do sonho desfeito ficará comigo até à campa.

Lara

sexta-feira, agosto 17, 2007

Happy Birthday Madonna!


Pois é. Parece que estamos numa fase de aniversários. Foi o meu blog, conheço várias pessoas que fazem anos ao longo deste mês e no próximo, mas hoje é dia de dar os parabéns atrasados a uma mulher que soube, como ninguém, manter-se no topo até hoje: Madonna.

Depois de dois anos de sucesso, com dois CDs e DVDs, mais uma tourné fabulosa pelo meio, eis que Madonna completou ontem, dia 16 de Agosto, mais um aniversário. Sendo assim, aqui ficam os meus parabéns a alguém que nunca baixou a cabeça, e que lutou sempre por aquilo que queria sem desistir. Um ícone para mim e para muit@s pelo mundo fora, e uma mulher de cabeça aberta, limpa, sem preconceitos de qualquer espécie.

Obrigada Madonna. E Parabéns!

Lara

quarta-feira, agosto 15, 2007

Um ano de Blog

Pois é, faz este mês um ano que me mudei de armas e bagagens para este cantinho ao qual dei o nome de "Lara's dreaming".

Não vou festejar nada além deste post, mas sim agradecer a tod@s aquel@s que me leram, lêem, comentando ou não.

Sei que é complicado e difícil "comentar" posts pessoais, que falam de vivências, sentimentos, emoções, de mim, de um ser humano.

Obrigada a tod@s sem excepção, pelo feedback nas visitas e nos comentários. Ups, já me esquecia, obrigada aos imbecis que aqui vêm comentar com ordinarices e disparates. Sempre me dão o gozo de ver que sou incómoda, e de apagar os mesmos comentários (se é que se pode chamar isso a tantas verborreias mentais).

Mil beijinhos a tod@s,

Lara

terça-feira, agosto 14, 2007

4 ANOS DE FÃ CLUBE 100% FERNANDA ABREU


Fez dia 12 deste mês quatro anos que o Fã Clube 100% Fernanda Abreu existe.
Como grande amiga dos fundadores, Dani e Jeff, aqui lhes deixo os parabéns, bem como à querida Fernanda, que vê mais um ano do seu fã clube concretizar-se.
Resta-me agradecer à Dani e ao Jeff toda a força para a criação do Fã Clube Fernanda Abreu Portugal, do qual sou a presidente, "cargo" que me foi oficialmente dado pela amiga e diva de anos, a própria, a única, a fabulosa: Fernanda Abreu.

Deixo-vos com o vídeo comemorativo destes lindos quatro anos do Fã Clube 100%.
Enjoy

terça-feira, agosto 07, 2007

Lara, Muta ou Tacita...


Não sabia se existia alguma ninfa ou deusa com o meu nome, mas a curiosidade levou-me a procurar hoje no Dicionário de Mitologia Grega e Romana de Joël Schmidt, editado pelas Edições 70, 1997, o significado de Lara (ou seja, o nome que escolhi para mim e com o qual única e exclusivamente me identifico).

O meu espanto foi grande, pois realmente existe! E como em qualquer mitologia, nada é totalmente bom ou mau, aqui vos deixo o excerto que se refere a Lara.

"Lara. Deusa romana do Silêncio, Lara, que tem por vezes os sobrenomes de Muta ou Tacita, é a heroína de uma lenda contada por Ovídio nos Fastos.
Ninfa do Almo, ribeira que desagua no Tibre, ela recusou ceder às ordens de Júpiter. Ele ordenara às divindades das ribeiras que o ajudassem a raptar Juturna, por quem estava apaixonado. Pior que isso, Lara foi contar todos os projectos do galante Júpiter a Juno e a Juturna.
Irritado, o deus arrancou-lhe a língua e ordenou a Mercúrio que conduzisse aquela tagarela aos Infernos. Durante o caminho, o deus seduziu-a e fez dela a mãe dos Lares.
Lara é considerada, pelos Romanos, ao mesmo tempo deusa da Maledicência e uma das divindades do silêncio eterno, a Morte."

Por curiosidade fui procurar na Wikipédia em Inglês a lenda de Lara, e, apesar de semelhanças na sua história, muitas mais são as diferenças. Aqui fica a tradução, com o respectivo link original AQUI.

"Larunda (ou Larunde, Laranda, Lara) era uma Náiade ou ninfa, filha do rio Almo na Mitologia Romana. Ela era famosa tanto pela sua beleza como pela sua loquacidade - uma característica que os seus pais tentaram refrear. Ela era incapaz de guardar segredos, e assim revelou à esposa de Júpiter, Juno, o seu caso com Juturna (ninfa companheira de Larunda, e esposa de Janus). Por atraiçoar a sua confiança, Júpiter cortou a língua de Lara e ordenou a Mercúrio, o mensageiro, que a conduzisse a Averno, a entrada do Mundo Infernal e reino de Plutão. Mercúrio, no entanto, apaixonou-se por Larunda e fez amor com ela no caminho. Lara então tornou-se a mãe de duas crianças, conhecidas como Lares, deuses invisíveis guardiões dos lares. Mas ela teve que permanecer escondida numa casa nos bosques para que Júpiter não a encontrasse."

domingo, agosto 05, 2007

Hurt...

A inspiração costuma vir-me com a noite. Mas não me parece que seja o caso de hoje. Estou doente, cansada, e a morrer de calor. Felizmente parece que o tempo vai arrefecer. O que se conjuga mais com a minha alma, com o meu coração.

Estou magoada. Estou triste. Estou deprimida. Estou com medo. Estou com raiva. Estou com ódio. Estou hiper-sensível. Estou fria. Estou dura. Estou crua.

Estou farta. Farta de ser magoada. Farta da vida que levo, mas não tenho forças para mudar. Talvez, porque no fundo, tudo está a mudar na minha vida. Preciso de uma bússola. Preciso que me guiem. Preciso que me tirem do fundo. Preciso do ar da superfície.

Não quero ver nenhum dos meus pais morrer. Jurei a mim própria que morreria antes deles. E assim vai ser. Não vou aguentar. Não vou suportar a dor. Porque de dor, toda esta já me chega.

A dor...

Luz Casal - Piensa en mi (OST de "Tacones Lejanos" de Pedro Almodóvar)