Lara's dreaming

A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Portugal

Sou uma mulher transexual de Lisboa, Portugal, onde nasci e cresci. Neste espaço poderá encontrar pensamentos, reflexões e comentários inerentes à minha vida como mulher trans. Seja benvind@ ao meu cantinho.

sexta-feira, julho 27, 2007

Rage and Sadness


Hoje começo por escrever sobre tudo o que me tem passado pela cabeça. Por coisas passadas e coisas futuras, por relações ou não-relações, pelos meus pais, pelo meu corpo prestes a ser cortado.

Estou cheia de raiva. De raiva mas uma raiva triste. Alguma contra os outros, mas a maioria contra mim própria. Lembrei-me dele hoje, do Jorge, com quem tive a única relação minimamente duradoura da minha vida. Não sei porquê. Mas lembrei-me dele. Dos bons momentos que passámos e da dor que senti quando ele terminou tudo. Do Jorge de Odivelas. É, ultimamente Odivelas anda muito na voga na minha vida. Conheci (entre aspas) vários homens de Odivelas aqui na net. E, pelos vistos, como se dizia de Espanha antigamente, de Odivelas nem bom vento, nem bom casamento. Conclusões, deixo-as ao vosso critério...

Estou cansada de chats e de gente estúpida, ignorante e pequenina. Confesso que sempre que alguém iniciava um "private" comigo eu tinha esperança de encontrar um ser humano do outro lado. Totalmente errado. Mentiras, ordinarice e brejeirice, estupidez pura, e uma ignorância que até faz dó. E o pior é que são ignorantes mas nem estão interessados em deixar de o ser. Penso que as duas mais ridículas que me aconteceram ultimamente foram as seguintes: "Ah, és transexual, logo gostas de mulheres, né?", ou esta outra "pérola": "Transexual? Quer dizer que és bi, certo?". Isto quando não sou tratada com "mimos" tipo "paneleiro", "ah, és gay?", ou "se és transexual quer dizer que és homem". Sim, seria homem se fosse um transexual masculino. O que se passa é que sou o oposto. Mulher.

Quanto aos meus pais, e restante família, houve alguns avanços, e muitos recuos. A minha mãe e o meu pai têm-me ajudado bastante, mesmo monetariamente, devido ao facto de eu continuar desempregada. Não posso deixar de lhes agradecer e nunca me irei esquecer que foram eles que me pagaram todos os medicamentos que tive que tomar no início do mês, quando apanhei uma forte gripe de Verão. Saí de casa já há bastante tempo, a nossa relação é afastada (o meu pai nem sequer me quer ver), mas realmente, seja eu quem for, continuo a ser filha deles, e eles estiveram lá para mim. Obrigada do fundo do coração.
Confesso que morro de saudades deles, mas eles não recuaram um passo na sua decisão de não aceitarem, nem respeitarem quem eu sou. E eu também não recuei um passo em relação a isso. Ou me aceitam e respeitam, ou é melhor deixarmos as coisas assim. Vou vendo a minha mãe um bocadinho de vez em quando, nas escadas, e isso quase que me basta. Sinto o aperto dela, a ânsia de me abraçar, mas o controle vem e ela mostra-se fria. Mas eu vejo amor e paz nos olhos dela.

Irmãos. O meu irmão sempre foi especial para mim, talvez porque fomos criados juntos e apenas quatro anos nos separam. Adoro-o, mas acho que ele não vai conseguir ultrapassar a barreira do preconceito em relação a mim. Quem sabe um dia, com ajuda da minha sobrinha e da minha querida cunhada? Talvez. Mas tenho as minhas dúvidas. No fundo, a única pessoa de quem eu sinto real apoio é da minha cunhada Raquel. Houve algum afastamento entre nós, mas já antes de eu me assumir. Mas sei que, no fundo, ela continua a gostar de mim e a respeitar-me, como eu sempre fiz com ela. Morro de saudades da minha sobrinha, acho que "vou ter" que a levar ao Zoo!
Irmã: cínica, falsa, mentirosa, intriguista e falsa-moralista. A maior desilusão que eu apanhei nos últimos anos. Ela, juntamente com o igual marido (infelizmente meu cunhado), foram fazer intrigas com mentiras ridículas, mas gravíssimas, aos meus pais. Penso que está tudo dito, pois nem coragem tiveram de me enfrentar. O maior desgosto que tive, a maior mágoa, depois de passar a raiva inicial. É pena não podermos escolher quem queremos para irmãos, neste caso.

Futuro próximo. No final do Verão, e se tudo correr bem, vou finalmente iniciar as cirurgias. Começarei com as próteses mamárias, que me vão dar uma estética diferente e mais natural ao corpo. Confesso que fui muito renitente às próteses até há algum tempo atrás, mas como as minhas mamas são praticamente inexistentes, cheguei à conclusão que seria a melhor opção. Faca, aí vou eu!

E, para terminar, eu sei que este é mais um post "blue", como muitas vezes vem sendo hábito. Escrevo para mim, tendo consciência que, pelo menos algumas pessoas irão ler estas linhas, e partilhar um pouco da minha vida. Sou triste, eu sei, sou depressiva, eu sei, mas é assim que sou. E, como costumo dizer, "quem gosta, gosta. Quem não gosta põe à borda do prato".

Boas férias para quem vai, e bem vind@s para quem regressa.

Lara com eternos agradecimentos para a Edu pela paciência e por estar lá, e para a Patrícia Andrade que me fotografou divinamente em 2002. Para visitarem os blogs de ambas, basta clicarem nos respectivos links nos nomes.

Sheryl Crow - "My Favorite Mistake"

quarta-feira, julho 25, 2007

Concurso Miss Transex Internacional 2007

Foto: Samantha Rios, Miss Transex Internacional 2006

O Terceiro Concurso Miss Transex Internacional 2007, é promovido pelo Pride Bar.

Esta iniciativa, que se realiza pela terceira vez no Porto, no dia 28 de Julho, tem a participação de transexuais vindas de todo o mundo e tem lugar no PRIDE BAR ( Rua do Bonjardim 1121 à PRAÇA DO MARQUÊS.)

Pelas 22 horas dá-se inicio ao Cocktail no Pride Bar promovido pelo Catering Castelo Branco, para os meios de Comunicação Social, todos os convidados e anfitriãs da festa.

Mais tarde, vamos dar lugar ao concurso que vai contar com a participação de 12 a 15 concorrentes, com dois desfiles, um de bikini e outro em vestido de noite.

No final será coroada a Miss Transex 2007, a 1ª Dama, a 2ª Dama, a Miss Simpatia e a Miss Fotogenia.

O evento contará ainda com show de transformismo e a presença de vários dj´s.

A presença de nomes sonantes como a Transex Susana Mastroianni, a Miss Mundo Transex de Itália, a Miss Universo de 2006, Carlos Castro como membro do júri, membros da conceituada Associação Abraço, da rede Ex-eaquo, Opus Gay, ªt. e muitos outros.

terça-feira, julho 17, 2007

Transexualidade na Argentina

Parece mentira, mas não é. Vou deixar-vos com um anúncio publicitário de um Banco argentino em que a Transexualidade é tratada com todo o respeito e compreensão, e que tem percorrido o mundo como um exemplo a seguir.
Podem achar que estou a brincar, realmente, mas é a mais pura verdade. Num país altamente católico e em que o preconceito e a discriminação são tão grandes, é de ficar de boca aberta.
Terceiro mundo? Não. Portugal comparado com a Argentina é que se mostra um país de terceiro ou quarto mundo, de tal forma que nem sequer imagino esta publicidade a passar cá.

Enjoy.

quarta-feira, julho 11, 2007

Cabecinha de baixo ou de cima?

"O amor é que é essencial
O sexo é só um acidente.
Pode ser igual ou diferente.
O homem não é um animal:
É uma carne inteligente,
Embora às vezes doente".

Fernando Pessoa

Eu sei que já aqui publiquei este fantástico poema de Fernando Pessoa, mas decidi voltar a pô-lo como introdução de uma pequena dissertação dedicada aos homens. Homens, seres do sexo masculino, não Homens como raça. (risos)

Já muito escrevi aqui sobre eles, e vou manter a promessa de não ser tão ácida nas minhas críticas e pensamentos. Mas não deixo, nem posso deixar de dizer que eles não prestam. Na sua maioria são imaturos, têm o complexo de Édipo mal resolvido, o que leva a um complexo do falo, e por aí fora. Procuram na mulher (os hetero) a figura materna que cuide deles, e aproveitam para dar umas quecas por fora para "desenjoar".

Raramente sabem o que querem, pois a cabecinha de baixo (a cabeça do pénis para os mais leigos) pensa mais depressa que a de cima. E isso leva-os a tentar saltar para cima de tudo aquilo que os excita sexualmente. És bonita, inteligente e culta? Não interessa a tua cultura e inteligência desde que sejas "boa". (risos)

És bonita, inteligente, culta e Transexual não operada? Não interessa nada o complexo do falo, nem seres inteligente e culta. Querem é foder-te. Afinal um buraco é sempre um buraco, e umas mamocas são sempre boas para apalpar e aquecer terreno.

És normalíssima, tens alguns pêlos no rosto, não tens peito, és muito magra, és inteligente e culta e, ainda por cima, Transexual? Ooh... Temos um problema. Aí já não és uma criatura do sexo feminino como as outras. És ou um gay efeminado, ou um homem que se veste de mulher, ou um Travesti. E aí o teu falo já entra na questão. Complexo do falo. Ele ter e tu também. E como não és um deslumbre de mulher, mesmo que toda de plástico, já não há nada para ninguém.

O que ainda não perceberam, esses homenzinhos, é que nós gostamos e queremos ser apreciadas (sejamos Trans ou Bio) por quem somos, acima de tudo. Que queremos ser mais que objectos sexuais. E que queremos relacionamentos sérios, não só curtes, sexo, flirts, sexo, e mais sexo e mais sexo.

Falo por mim, obviamente, e por várias amigas e conhecidas que, curiosamente, se queixam todas do mesmo. E, ao contrário do que eles pensam, nós podemos viver sem eles. (risos)

E para inverter um pouco os papéis sexuais, aqui vos deixo o fantástico vídeo "Tandem" de Vanessa Paradis e realizado pelo não menos fabuloso Jean-Baptiste Mondino, em que são eles que tomam o papel delas... Enjoy, Lara